segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Fundamentos da Administração


A administração é uma área que engloba diversas teorias, conceitos, técnicas e ferramentas. Em geral, ela tem a finalidade essencial de fazer acontecer os desejos e objetivos das pessoas, solucionando os problemas e atendendo suas necessidades. Uma organização é um organismo composto de grupos de pessoas que se constituem de forma organizada para alcançar objetivos comuns. Pode ser conceituada, também, como uma ou mais pessoas trabalhando juntas e de modo estruturado para alcançar um objetivo específico ou um conjunto de objetivos.

Toda organiização funciona como um sistema, ou seja, necessita de entradas que serão processadas (trabalhadas) e irão gerar produtos/serviços como saídas. Os fornecedores garantem as entradas, a organização, realizam o ciclo produtivo (transformacional) e os clientes são beneficiados pelas saídas.


Toda organização é dividida em áreas funcionais e são estas áreas que devem ser administradas. 

As principais áreas da administração nas organizações são: marketing, produção/logística, financeira e recursos humanosTodas as atividades empresariais envolvem recursos diversos e, portanto, devem ser conduzidas para a obtenção de lucro.


Os fundamentos do que se considera como ciência da administração:
Na Administração científica, a partir das recomendações de Taylor, uma série de técnicas se tornou universal, como a descrição de cargos, o planejamento de fluxos de trabalho, o controle sistemático de estoques. Atribuindo ênfase aos aspectos técnicos do trabalho.
Na Teoria Clássica Administrativa, Henry Fayol, engenheiro francês definiu atividade gerencial em termos das funções de planejamento, organização, comando, coordenação e controle e enunciou princípios para orientar a estruturação organizacional, como a amplitude de comando.
Na administração, como resultado se passa a considerar a empresa como um sistema aberto. O ambiente em que a empresa está inserida, provoca respostas dos sistemas organizacionais. É entendida como a capacidade de atender quantitativa e qualitativamente à determinada necessidade do ambiente.