sábado, 30 de dezembro de 2017

Carta de Controle


A Carta de Controle, também chamada de gráfico de controlo ou gráfico de controle, é um tipo de gráfico, comummente utilizado para o acompanhamento durante um processo, determina uma faixa chamada de limites de controle pela linha superior (limite superior de controle) e uma linha inferior (limite inferior de controle) e uma linha média do processo (limite central), que foram estatisticamente determinadas. É uma das Sete Ferramentas da Qualidade.

Realizado com amostras extraídas durante o processo, pressupõe uma distribuição normal das características da qualidade. O objetivo é verificar se o processo está sob controle. Este controle é feito através do gráfico.

Tipos de Gráficos de Controlo:

  • Controlo por variáveis
  • Controlo por atributos

ESTRUTURA DE UM GRÁFICO DE CONTROLE:


CARTA DE CONTROLE POR VARIÁVEIS:

É mais complexa, porém, apresentam maior número de informações. O benefício de utilizar essa opção é a possibilidade de aplicar ações preventivas. O controle por variáveis também permite a identificação das falhas com maior facilidade.

CARTA DE CONTROLE POR ATRIBUTOS:

A medição da carta por atributos consiste em identificar se o processo está conforme ou não. Essa é uma opção mais simples de ser realizada e permite aplicar ações corretivas.

Segundo as regras da Norma ISO 8258 (1991), um processo encontra-se fora de controlo estatístico quando se verifica uma das situações seguintes:

  • Regra 1 – Um ponto qualquer fora dos limites de controlo (limites).
  • Regra 2 – Nove pontos consecutivos de um mesmo lado da linha central.
  • Regra 3 – Seis pontos consecutivos em sentido ascendente ou descendente.
  • Regra 4 – Catorze pontos crescendo e decrescendo alternadamente.
  • Regra 5 – Dois de três pontos consecutivos na zona A, do mesmo lado da linha central.
  • Regra 6 – Quatro de cinco pontos consecutivos na zona B ou A, do mesmo lado da linha central.
  • Regra 7 – Quinze pontos consecutivos na zona C.
  • Regra 8 – Oito pontos de ambos os lados da linha central, sem nenhum na zona C.



Podemos perceber que essa ferramenta auxilia a equipe a identificar as causas raízes das irregularidades que ocorrem durante o processo. Desta forma, é possível inovar e aprimorar constantemente os procedimentos internos, garantindo a satisfação dos clientes.