segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Métodos e Processos Administrativos


O Processo Administrativo, em sua concepção clássica, é o conjunto de atividades inter relacionadas e interdependentes que transformam os insumos provenientes do ambiente em produtos e serviços dotados de valor que atenda às necessidades dos clientes. Esse processo engloba os seguintes subprocessos (funções): planejamento, organização, direção e controle.



O Planejamento diz respeito às atividades que antecipam cenários que impactam no desenvolvimento organizacional, a fim de formular estratégias que mitiguem os efeitos das ameaças e potencialize o aproveitamento das oportunidades ambientais. Basicamente, ele se desdobra em três níveis no âmbito das instituições: o estratégico (voltado para a efetividade), o tático (voltado para a eficácia) e o operacional (voltado para a eficiência).




A Organização, trata-se do conjunto de atividades que, em função do planejamento formulado, estabelece a melhor disposição dos recursos das empresas. O principal instrumento desse subprocesso é a modelagem de estruturas, que associada à estratégia e aos processos de negócios compõem a arquitetura organizacional.




Por sua vez, a Direção consiste na condução da empresa no alcance dos objetivos traçados. Nesse contexto, o papel do líder é fundamental, na medida em que ele contribui com o alinhamento institucional e para a motivação dos colaboradores sob a sua responsabilidade.



Em relação ao Controle, é a função que visa à obtenção de informações sobre o desempenho organizacional para comparar o que foi realizado com o resultado planejado, verificar se este está sendo alcançado, identificar desvios negativos e corrigi-los tempestivamente.



O alcance dos três “Es” (eficiência, eficácia, e efetividade) se torna viável quando dispomos de um método de trabalho racional e sistemático. Tal é o caso do processo administrativo com seus conceitos e técnicas subjacentes.